Documentos

Amadas irmãs,
Eis aqui nosso cantinho com informações relacionadas à música.
Aqui está publicado partituras, áudios, kits de ensaios, vídeos, materiais e orientações relevantes sobre os hinos e canções relacionados ao tema deste Quadriênio “ORA SEM CESSAR” (1Ts 5.17).
Que o nosso amado Senhor Jesus seja servido pelos nossos louvores,
dedicados a Ele de todo o nosso coração.
Laura Aimbiré
Secretaria de Música da CNSAFs
Quadriênio 2018-2022

 

PROJETO DA SECRETARIA DE MÚSICA

-SECRETARIA-DE-MUSICA-pdf

 

Histórico-do-Hino-Oração-pela-Pátria-378-2.pdf

Oração-pela-Pátria.pdf

Oração-pela-Pátria-378-Trio-2018.pdf

Oração-pela-Pátria-com-cifras.pdf

Oração-pela-Pátria-piano-facilitado-com-cifras-1.pdf

 

Áudio-Oração-pela-Pátria.mp3

contralto-Oração-pela-Pátria.mp3

mezzo-Soprano-Oração-pela-Pátria.mp3

Playback-instrumental-Oração-pela-Pátria.mp3

Soprano1-Oração-pela-Pátria.mp3

 

HINO DO NOSSO QUADRIÊNIO 2018/2022

Hino 128 – Comunhão Preciosa – Hinário Novo Cântico

 

Hinos-do-Quadriênio-2018-2022-HNC.docx

Como resultado final de um estudo elaborado pelas Sinodais, Confederação Nacional e de uma comissão nomeada no último Congresso Nacional, os relatórios de estatísticas foram reformulados num formato mais simplificado, mantendo os itens que permitem um resultado mais real e significativo dos dados.
 ESTATÍSTICA – BOAS NOVAS ANUNCIADAS EM NÚMEROS

A SAF – Sociedade Auxiliadora Feminina, no decorrer dos seus 130 anos de existência, atua na igreja e em diversos segmentos da sociedade anunciando as Boas Novas por meio da evangelização e ação social.

Por ser uma sociedade organizada, as suas atividades são planejadas controladas e registradas. Um dos instrumentos utilizados pela SAF para registro e controle é o relatório de estatística, que além de relatar através de números o quantitativo do que foi realizado permite fazer uma análise sobre o desenvolvimento destes trabalhos.

Para tanto, os itens pontuados neste relatório devem ser rigorosamente anotados com precisão e em tempo hábil, começando pelo preenchimento do relatório individual pela própria sócia. De igual modo quanto ao preenchimento dos relatórios dos Departamentos pelas relatoras, dos relatórios da SAF, Federação, Sinodal e Confederação Nacional pelas respectivas secretárias de estatísticas.

O relatório de estatística nada mais é que a coleta, registro e análise de dados numéricos. É mais uma forma de anunciar a glória de Deus, por tudo que ele tem feito através do trabalho das sócias que a cada dia anunciam ao dia seguinte as suas obras.

Recomendamos à todas as sócias, relatoras de departamentos e principalmente às Secretárias de Estatística, que leiam as orientações aqui apresentadas, e que tenhamos mais amor, alegria e entusiasmo em anunciar a Glória de Deus através deste novo mecanismo de trabalho.


Houve alteração no ano eclesiástico da IPB, que passou a ser de 01 de janeiro à 31 de dezembro, conforme o ano civil, e entrou em vigor para o nosso trabalho também a partir de janeiro de 2015.  Essa resolução do SC/IPB deve ser observada também pelas SAFs, Federações e Sinodal, pois vai influenciar no prazo para o envio do Relatório da CNSAFs para a Secretária Geral do TF., a fim de que ela faça chegar à Secretaria Executiva do SC/IPB o Relatório da CNSAFs.


 

Qualquer dúvida entrar em contato com a secretária de estatística da CNSFs  Darice de Souza e Silva   ( daricedesouza@hotmail.com )

 

 Abaixo os formulários e instruções de preenchimento

 

ENVELOPE DO RELATÓRIO INDIVIDUAL

Preenchido pela sócia e entregue à relatora mensalmente de preferência na reunião do departamento.
Cabeçalho: Nome da SAF, Departamento, Nome da Sócia e Ano
Participação: Anotar a participação nas reuniões de oração da SAF e em outras reuniões de oração e as visitas realizadas individualmente ou em grupo.
Distribuição: Anotar a quantidade de Bíblias, Novos Testamentos/ Evangelhos, Literatura Cristã e Folhetos distribuídos.
Contribuição: Anotar as ofertas destinadas para missões, para a ação social, a contribuição mensal (para os casos em que a SAF adota a mensalidade) e a contribuição anual com a data da entrega. (Per capita)

 

***“Contribuição Mensal” não é mais necessário ser informado, exceto de interesse da SAF, caso esta utilize a prática de mensalidades.

 

ASSIM FICARÁ O ENVELOPE INDIVIDUAL

INDIVIDUAL-Formulário-de-Estatística.pdf

RELATÓRIO MENSAL DO DEPARTAMENTO

Preenchido pela relatora após receber e somar os números apresentados pelas irmãs em seus relatórios individuais.
Preencher Cabeçalho: Nome do Departamento, nome da SAF, nome da Relatora, total de sócias, mês e ano.

Participação: Anotar o total de presenças na departamental incluindo as visitantes, assim como o total de presenças nas reuniões de oração e o de visitas realizadas.

Distribuição: Anotar o total de Bíblias, Novos Testamentos/Evangelhos, Literatura Cristã e Folhetos distribuídos.

Contribuição: Anotar o total das ofertas destinadas para missões e para a ação social. Anotar também o valor da contribuição mensal (para os casos em que as SAFs adotam a mensalidade) e o da contribuição anual ( Per capita )

Datar e assinar o relatório.

DEPARTAMENTO-FORMULÁRIO-RELATÓRIO-MENSAL.pdf

 

RELATÓRIO DA ESTATÍSTICA ANUAL DA SAF

Preenchido no final do ano, pela Secretária de Estatística da SAF, a partir da soma das informações de todos os Relatórios mensais da SAF, com a colaboração conjunta da presidente da SAF, da Secretária de Atas e da Tesoureira. Esse Relatório anual deve ser entregue à Secretária de Estatística da Federação antes do Congresso Anual da Federação.

Cabeçalho: Nome da SAF, Ano, Nome da Secretária de Estatística.

Participação: Anotar o total de sócias, departamentos e assinaturas da SAF em Revista. Somar também os totais de: reuniões departamentais, reuniões plenárias, visitas realizadas pelas sócias, trabalhos de Evangelização/Missões, reuniões de oração, outras reuniões e oficinas promovidos pela SAF durante o ano. Somar ainda, o total de presenças nas departamentais, nas reuniões plenárias, nas reuniões de oração.

Distribuição: Extrair dos relatórios mensais da SAF e juntar com os números derivados da distribuição da SAF, se houver, e anotar os totais de: Bíblias, Novos Testamentos/Evangelhos, Literatura Cristã e Folhetos distribuídos.

Contribuição: Anotar o total das ofertas destinadas para missões e para a ação social. Anotar também o valor das contribuições mensais (para os casos em que as SAFs adotam a mensalidade) e o das contribuições no ano (Per capita). Acrescentar o total das contribuições em todo o ano, feitas pela diretoria da SAF, ou que tenham saído do caixa da SAF advindas de campanhas financeiras, bazar missionário, etc, realizado pela SAF, conforme consta no livro da tesouraria.

Datar e assinar o relatório.

Após decisão tomada pela diretoria da CNSAFs , com o intuito de tornar mais leve o preenchimento do relatório de estatística, repassamos as seguintes orientações:

O item “Contribuição Mensal” não é mais necessário ser informado, exceto de interesse da SAF, caso esta utilize a prática de mensalidades. As Federações e Sinodais também não precisam computar mais este dado.

 

 

**Uma via do relatório deverá ser anexada ao relatório da presidente da SAF.

SAF-Formulário-de-Estatística.pdf

Estatística Anual da SAF – Modelo Editora Cultura Cristã

 

RELATÓRIO DA FEDERAÇÃO – ANUAL

Preenchido no final do ano, pela Secretária de Estatística da Federação após receber os relatórios das SAFs com a colaboração conjunta da presidente da Federação, das Secretárias de Atas e Executiva e da Tesoureira. Esse Relatório anual deve ser entregue à Secretária de Estatística da Sinodal logo após o Congresso Anual da Federação.

Cabeçalho: Nome da Federação, Ano e nome da Secretária de Estatística.

Participação, Distribuição e Contribuição: são o somatório dos dados extraídos dos relatórios de estatística das SAFs sob a jurisdição da respectiva Federação, acrescentando-se o nº de SAFs e nº de participantes nas reuniões programadas pela Federação, o qual poderá ser obtido pela contagem dos participantes, por pessoa designada pela Presidente ou por meio de assinaturas no livro de presença.

Total das contribuições: além de anotar o total das ofertas destinadas para missões, para a ação social, deve-se acrescentar mais as ofertas feitas pela diretoria da Federação, inclusive as advindas de campanhas financeiras, bazar missionário, etc realizados pela Federação, conforme constar no livro da tesouraria.
A Secretária de Estatística e a Presidente da Federação são responsáveis pela busca dos relatórios de todas as SAFs.
**Uma via do relatório deverá ser anexada ao relatório da presidente

Federação-Formulário-de-Estatística-2-1.pdf

RELATÓRIO DA SINODAL – ANUAL

Preenchido pela Secretária de Estatística da Sinodal após receber os relatórios das Federações, com a colaboração conjunta da presidente da Sinodal, das Secretárias de Atas e Executiva e da Tesoureira. Enviar para a Secretária de Estatística da Confederação Nacional até 20 de janeiro do exercício subsequente.

Cabeçalho: Nome da Sinodal, Ano e nome da Secretária de Estatística.

Participação, Distribuição e Contribuição são o somatório dos dados extraídos dos relatórios de estatísticas das Federações sob a jurisdição da respectiva Sinodal, acrescentando-se o nº de Federações e nº de participantes nas reuniões programadas pela Sinodal, o qual poderá ser obtido pela contagem dos participantes, por pessoa designada pela Presidente ou por meio de assinaturas no livro de presença.
A Secretária de Estatística e a Presidente da Sinodal são responsáveis pela busca dos relatórios das Federações.
Uma via do relatório referente aos dois anos anteriores ao Congresso Bienal deverá ser anexada ao relatório da presidente da Sinodal.
Exemplo: Uma via do relatório de estatística dos anos de 2013 e 2014 deverá ser anexada ao relatório da presidente da Sinodal quando do encerramento do biênio 2013/2015.

Após decisão tomada pela diretoria da CNSAFs , com o intuito de tornar mais leve o preenchimento do relatório de estatística, repassamos as seguintes orientações:

  1. O item “Contribuição Mensal” não é mais necessário ser informado, exceto de interesse da SAF, caso esta utilize a prática de mensalidades. As Federações e Sinodais também não precisam computar mais este dado.
  2. O item “Contribuição Anual” deverá ser informado pela tesoureira da Sinodal diretamente à tesoureira da CNSAFs. Não precisa registrar no relatório da Sinodal.

Observem que a Sinodal Rio de Janeiro já não apresenta estes dois itens em seu relatório.

Sinodal-Formulário-de-estatística-1.pdf

Recomendo às secretárias de estatística das Sinodais ficarem à vontade quanto à elaboração de seus relatórios. Indispensável é o correto preenchimento e apresentação  com clareza dinamismo e observações necessárias.

_____________________________________________________

SAF Formulário-de-Estatística

Departamento-FORMULÁRIO-RELATÓRIO-MENSAL.doc

Individual-Formulário-de-Relatório-envelope-2.doc

Federação-Formulário-de-Estatística-2-1.doc

Sinodal-Formulário-de-estatística-2.doc

 

Projeto da Secretária de Estatística 

Projeto da SECRETARIA-DE-ESTATÍSTICA-CNSAFs-.pdf

 

 

_________________________________________

Download de Todas as Orientações de Preenchimento

Após decisão tomada pela diretoria da CNSAFs , com o intuito de tornar mais leve o preenchimento do relatório de estatística, repassamos as seguintes orientações:

  1. O item “Contribuição Mensal” não é mais necessário ser informado, exceto de interesse da SAF, caso esta utilize a prática de mensalidades. As Federações e Sinodais também não precisam computar mais este dado.
  1. O item “Contribuição Anual” deverá ser informado pela tesoureira da Sinodal diretamente à tesoureira da CNSAFs. Não precisa registrar no relatório da Sinodal.

 

 


QUADROS COMPARATIVOS DE DADOS ESTATÍSTICOS
Mais uma ferramenta de trabalho para ser usada na confecção e apresentação dos relatórios de estatística. Extraído dos próprios relatórios das SAFs, Federações e Sinodais, permitem:
• A análise de dados estatísticos entre dois períodos.
• Avaliar a evolução das atividades do trabalho feminino em percentuais
• Servir de base para consulta da diretoria da SAF, Federação e Sinodal facilitando estabelecer o planejamento de trabalho e a tomada de decisões.
O Quadro Comparativo é confeccionado no aplicativo Microsoft Excel, pronto para ser operacionalizado.

  • Clique aqui para baixar o exemplo de quadro comparativo da estatística da SAF de um ano para o outro
  • Clique aqui para baixar o exemplo de quadro comparativo da estatística da Federação  de um ano para o outro
  • Clique aqui para baixar o exemplo de quadro comparativo da estatística da Sinodal no biênio

Logomarca do Trabalho Feminino da IPB Para ser usada em bandeiras, documentos e outros papéis ou objetos. Válida para todos os anos.

USAR AS CORES: 
VERDE - Escala Pantone brilhante: 350C / fosco 357U 
        Escala Europa: C100 / MO / Y 80 / K 65 
        Esmalte Sintético: Duco / Dolux 1210 verde folha 

CINZA - Escala Pantonre brilhante: black C / fosco black U 
        Escala Europa: CO / MO / YO / K70 
        Esmalte Sintético: Dolux 8601 / cinza M 1026 

LETRAS:  Times New Roman (normal)

 


 

TEMA DO QUADRIÊNIO 2018 / 2022

“Orai sem cessar” 1 Ts 5.17

Nossas Logomarcas em JPG 

Material disponível do Quadriênio 2018-2022

Acessem o link abaixo:

Projeto da Secretaria de Comunicação para as Mídias

Logomarca do Quadriênio para Bolsas e Camisetas

Material do Quadriênio 2018-2022

AF_Folder_Quadrienio_2018-2022_formato 01.

Folder_Site_Quadrienio_2018-2022.pdf_formato 02.

Logomarca_do_Quadriênio em_PDF_E_JPGE.zip

MATERIAL OFICIAL COMEMORATIVO DA SAF NACIONAL – 135 ANOS

SAF-135-Anos-Banner-V5.pdf

SAF-135-Anos-LOGO-V5.pdf

  • 1. Conceitos
    Tesouraria é o lugar onde são guardados e controlados os numerários de uma entidade. Tesoureiro é aquele que administra os numerários sob seus cuidados, em nome da entidade que ele representa. No nosso caso, tratando-se de sociedades internas da igreja, a tesouraria é responsável pelo recolhimento e guarda dos valores que serão administrados de acordo com o orçamento aprovado. Ainda que despesas extras possam surgir a qualquer momento, o procedimento adequado é que todas as receitas e despesas das sociedades sejam planejadas, orçadas e aplicadas de conformidade com o que foi definido em Reunião Plenária.
    Mesmo tratando-se de uma pequena sociedade, para garantir a credibilidade do trabalho, é importante que haja o mais cuidadoso controle das receitas e despesas. A tesouraria é o órgão responsável por manter estes cuidados.
    2. Competência da tesoureira
    O GTSI – SAF, no seu Art. 17, define a competência da Tesoureira, como segue:
    Art. 17 – Compete a Tesoureira:
    a) Receber verbas, anuidade individual e doações, escriturando-as devidamente em livro próprio;
    b) Efetuar pagamentos conforme resoluções da Plenária ou da Diretoria; neste último caso, sempre ad referendum da próxima Plenária;
    c) Efetuar o pagamento da anuidade individual à Federação;
    d) Apresentar balancete à plenária e relatório anual ao Conselho da Igreja. Em ambos os casos, com documentação comprobatória.
    O GTSI – Parte Comum, no Art. 6º, também define como são constituídas as finanças de uma Sociedade local. Diz:
    Art. 6º – As finanças da Sociedade local constituem-se de:
    a) Verbas votadas pelo Conselho;
    b) Movimentos financeiros de sua própria iniciativa, previamente aprovados pelo Conselho da igreja;
    c) Ofertas e doações voluntárias;
    Parágrafo Único – Cada Sociedade Interna local, considerando o seu número de sócios, deverá enviar o valor devido da anuidade por contribuição individual para a sua respectiva Federação, Confederação Sinodal e Confederação Nacional, nos termos do Guia Específico de cada Sociedade.
    Tesourarias estruturadas e Tesoureiros qualificados são fundamentais em todas as instâncias das Sociedades Internas da Igreja Presbiteriana do Brasil.
    3. Atividades da Tesouraria
    a) Efetuar os recebimentos e pagamentos;
    b) Registrar os lançamentos de entrada e saída; 1
    c) Prestar contas;
    d) Disponibilizar documentos e relatórios;
    e) Cumprir determinações.
    É preciso destacar que a tesouraria não é um órgão de planejamento ou de execução das ações em nome da sociedade.
    A tesouraria é uma das funções mais importantes da atividade prática da sociedade – ou seja – ela está presente nesta atividade não como fim do processo de expansão, mas como meio de estrutura e sustentação de suas atividades.
    “ela não aparece, mas está presente em todas as áreas”.
    Para facilitar a execução e controle das atividades da tesouraria, relacionamos algumas orientações, que poderá se adequar à realidade de cada sociedade:
    a) Uso de conta-corrente e/ou conta de poupança;
    b) Uso de recibos – entradas e saídas;
    c) Uso de Notas Fiscais;
    d) Lugar adequado para o trabalho da tesouraria;
    e) Uso de Plano de Contas – na forma contábil para consolidação das despesas, se for o caso;
    f) Uso do Livro Caixa ou Caixa Eletrônico
    A Tesouraria precisa contar com um lugar adequado para fazer suas atividades e guardar seus documentos, a fim de assegurar que tudo seja feito com clareza e lisura, pois, se qualquer um dos movimentos (entrada e saída) ficar sem registro ou controle, isto poderá acarretar diferenças no fechamento de suas contas.
    Todo e qualquer lançamento deverá ser feito no intuito de se registrar os fatos conforme seus acontecimentos; a tesouraria deverá, na sua rotina, estabelecer o que se aceita ou não como documento comprobatório de suas despesas, no entanto sempre que possível, deve-se exigir notas fiscais e ou cupons fiscais, para suas comprovações.
    4. Análise das Contas da Tesouraria/Parecer
    A Análise das Contas e o seu Parecer, devem ser feitos da seguinte forma:
    a) Na SAF local – deve ser feita pelo Conselho da Igreja;
    b) Na Federação – deve ser feita pelo Secretário Presbiterial, juntamente com a representante da Sinodal, por ocasião do Congresso Anual;
    c) Na Sinodal – deve ser feita pelo Secretário Sinodal, juntamente com a representante da CNSAFs, por ocasião do Congresso Bienal;
    d) Na CNSAFs – deve ser feita pela Junta Patrimonial do SC da IPB, anualmente.
    5. Previsão Orçamentária
    A Previsão Orçamentária deve ser apresentada da seguinte forma:
    a) Na SAF local – na 1ª Reunião Plenária Anual;
    b) Na Federação – no Congresso Anual;
    c) Na Sinodal – no Congresso Bienal;
    d) Na CNSAFs – SC da IPB

_____________________________________________________

Disponibilizamos aqui três modelos de documentos:

Modelo de Caixa Eletrônico

Modelo de Recibo

Termo de Abertura e Encerramento do Livro Caixa

Contribuição Anual = 3% do salário mínimo

CONTA PARA DEPÓSITO
IPB Confederação Nacional SAF
CNPJ nº 00.118.331/0002-01
Banco do Brasil – Ag. 4442-3
C/C 6003-8 Itaipava/ES

Todo depósito deverá ser informado via e-mail à tesoureira pelo quiteria.soaresbo@gmail.com

Desejamos que o Senhor abençoe todas as irmãs que atuam nesta área, que parece ser tão árdua, mas, ao mesmo tempo tão gratificante, pois, estão administrando um tesouro dedicado ao trabalho do nosso amado Mestre, o Senhor Jesus Cristo.

Quitéria Soares Bazílio de Oliveira

Tesoureira CNSAFs Quadriênio 2018-2022


AQUI ⇒ O QUE É FEITO COM A CONTRIBUIÇÃO INDIVIDUAL

O  MOTO

No III Congresso Nacional, realizado no ano de 1958, no Colégio 2 de Julho, em Salvador, é escolhido o Moto Oficial das SAF’s. Três eram os concorrentes, mas foi escolhido o fundamentado nas palavras da irmã Maria Tanehil Pereira Alves, que, numa reunião, discorreu sobre “A mulher presbiteriana como embaixatriz do Reino de Deus”. Ela terminou sua palestra com a frase: ”Sejamos verdadeiras embaixatrizes, irrepreensíveis na conduta, incansáveis na luta, firmes na fé, vitoriosas por Cristo Jesus”. Essas palavras passaram então a constituir o Moto Oficial do Trabalho Feminino, com a modificação de embaixatrizes para auxiliadoras.

Em 1984, foi escrito um hino para as comemorações do Centenário da SAF, com a letra da irmã Maria Pereira Alves e a música da irmã Querubina C. Dourado. Esse hino tem como estribilho o Moto e é o que nós cantamos nas nossas reuniões.

Atendendo ao pedido de várias irmãs, estamos publicando um arranjo da música do coro do referido hino, que é o nosso Moto cantado.

Ilma Donald Pereira – Sec. De Música da CNSAFs quadriênio 2006-2010

PARTITURA DO MOTO


MOTO
Moto Gravado pela 1ª IP de Maringá


Clique Aqui para Download do Playback 


Clique aqui Download do Moto Cantado 
 


A HORA DA SOCIABILIDADE
Janeiro
1ª semana SEMANA UNIVERSAL DE ORAÇÃO

Sugestões Para Reunião de Oração

Fevereiro
1º domingo Programa para o Dia do Homem Presbiteriano
2º domingo Dia da Mulher Presbiteriana
Março
1ª Sexta-feira DIA DE ORAÇÃO DAS SAFs – Tem sua origem no Comitê Internacional do  Dia Mundial de Oração do qual o Trabalho Feminino da IPB (SAF) fazia parte. O dia Munundial de Oração era sempre na 1ª sexta-feira da quaresma. Em 1972 na reunião executiva da CNSAFs em Curitiba, a secretária geral sra. Celly Moraes Garcia comunicou a decisão do SC da IPB para que não mais fizéssemos  parte do Dia Mundial de Oração, por esta entidade ter adquirido caráter ecumênico. Assim, para não perdermos a finalidade do movimento que é a oração intercessória pelo trabalho missionário e outros temas, a CNSAFs criou o Dia de Oração das SAFs do Brasil, comemorado na primeira sexta-feira de março. E essa data tem sido programada desde 1973.

Programa Para Culto Especial / Jogral Interativo

08 Dia Internacional da Mulher
Abril
Domingo de Páscoa
19 Dia do Índio
Maio – Mês do Lar
01 Dia da Família Presbiteriana
2º Domingo Dia das Mães
3º Domingo Dia do Jovem Presbiteriano
Junho
Julho

Mês dos Pastores Jubilados e das Viúvas de Pastor

09 Dia do Diácono
20 Dia da Amizade
4º Domingo Dia do Adolescente Presbiteriano
Agosto – Mês de Missões

Dinâmica para incentivar o envolvimento em Evangelização e Missões

Dinâmicas para aplicar nas programações das SAFs

Sugestão de Programa para um “Domingo Missionário”

1º Domingo ou 5 de Agosto Dia do Presbítero
12 Dia do Presbiterianismo Nacional
2º Domingo Dia dos Pais – Música Para o Dia dos Pais – Download Música
Setembro – Início da Primavera
08 Dia dos Seminários / seminaristas
3º Domingo Dia da Escola Dominical
Outubro
11 Dia da SAF Em Revista   –  Programa para o Dia da SAF Em Revista
31 Dia da Reforma
Novembro
11 Dia Nacional das SAF
4ª Quinta-Feira Dia de Ação de Graças
Dezembro
2º Domingo Dia da Bíblia   e    Dia da Esposa do Pastor
17 Dia do Pastor
25 Dia de Natal
31 Fim de Ano

Aniversário de SAF

Reunião de Departamento

Departamental e Círculo

Sócia Benemérita

Congresso Anual de Federação

Congresso Bienal de Sinodal

Sugestões para Reunião de Círculo

Culto do Bebê

Projeto Anual de Evangelização (Sinodal Sergipe)

Alternativa à Confecção de Atas nas SAFs, Federações e Sinodais

O QUE É MEMÓRIA DE REUNIÃO?
Memória de reunião é uma ata resumida e atualmente muito utilizada para registro das reuniões.
A Memória de Reunião é um gênero de texto que serve para registrar o que é tratado em reuniões. Pode ser considerada um subgênero de ata, pois exerce função assemelhada, de registrar as ocorrências de reuniões.
A Memória de Reunião consiste no preenchimento de espaços previamente demarcados em roteiro próprio. Serve para fazer registro sintético de reuniões de rotina. É utilizada especialmente por entidades que realizam reuniões com frequência. Apesar de ser uma ata simplificada, valem os cuidados e recomendações das atas.
FORMA DE ESCREVER
A Memória de Reunião pode ser escrita a mão, em papel e as folhas devem ser numeradas. Pode ser feita também na forma eletrônica e deve seguir as regras de atas eletrônicas aprovadas pela IPB. A Memória de Reunião deve ser feita de preferência em folha A4 ou Ofício e depois guardadas em sacos de plástico em pasta própria. Quando atingir 50 ou 100 folhas encadernar. Deve começar com Termo de Abertura e encerrar com Termo de Encerramento e as folhas devem ser rubricadas.
SIMPLES MAS PRESERVA A HISTÓRIA
Esta forma de registrar as decisões sempre é bem mais fácil e não prejudica em nada a história, bem como a preservação documental.

Considerando que:

  • Ata e/ou Memória de Reunião, é um registro histórico;
  • O Livro de Atas será arquivado com a numeração correspondente à última reunião com o registro no formato ATA.
  • Memória de Reunião começa uma nova numeração e não registraria a parte real da história da sociedade;
  • É importante não interromper o registro histórico da sociedade.

_____________________________________________________

Passamos a seguinte orientação:

  1. No momento que a sociedade, através da aprovação em plenário, decide adotar a Memória da Reunião, deverá ter um espaço para o registro do número referente a reunião que está sendo realizada.
  2. Ao registrar o número da Memória de Reunião, faça com a numeração coerente ao novo documento, mas, em seguida escreva, em numeração ordinária, o número que representa a reunião que está acontecendo naquele momento.

Exemplo: MR nº 2 – referente à 133ª Reunião Plenária da SAF “Bela Vista”.


Leia AQUI as Orientações

Abra AQUI o Modelo de Memória Reunião SAF

Abra AQUI o Modelo de Memória Reunião Federações

Abra AQUI o Modelo de Memória Reunião Sinodal


Se a opção de sua SAF, Federação ou Sinodal for pela Ata Eletrônica

Clique AQUI para ver o manual de confecção desta Ata

Clique AQUI  para ver algumas orientações referentes à Ata Eletrônica


Se a opção de sua SAF, Federação ou Sinodal for pela Ata Manuscrita

Clique AQUI  para ver todas as orientações de como fazer o livro de Ata.

Pedido de Oração