Sugestão de Programas

PROGRAMA PARA O
DIA DO PASTOR PRESBITERIANO

Síntese Histórica

.....No ano de 1823, na cidade de São Paulo, nascia Josè Manoel da Conceição.. De origem humilde, bem pequeno, foi levado para Sorocaba e lá, o "Conceição", como era chamado, foi criado pelo Padre Mendonça. Seus primeiros estudos fez na escola do Mestre Jacinto. Logo se mostrou muito inteligente e responsável. Dividia seu tempo com os estudos e os trabalhos na Igreja, o que muito apreciava. Mais tarde foi encaminhado a São Paulo, a fim de estudar Teologia. Saiu-se brilhantemente.
.....Gastava muitas horas lendo e estudando a Bíblia, o que, logo, o fez perceber uma oposição direta entre a Palavra de Deus e as práticas religiosas na Igreja Romana.
.....Naquela época, o Brasil recebeu muitos estrangeiros, que deixaram sua terra em busca de melhor sorte neste país novo e promissor. Era a época do café. Conceição fez amizade com uma família inglesa e impressionava-se com o modo como aquela família, aos domingos, deixava todos os seus afazeres para dedicar-se ao estudo da Bíblia, orar e cantar juntos.
.....E continuou a fazer amigos entre os estrangeiros protestantes. Para entendê-los melhor, estudou inglês e alemão. Seus superiores não gostaram. Quando chegou o dia de sua ordenação como sacerdote católico, soube, na última hora, que havia um processo contra ele e sua ordenação foi suspensa. Pensou até em abandonar a carreira, mas sua consciência o levou a continuar, na intenção de combater os erros e injustiças que via em sua Igreja. Finalmente, em 1844, foi ordenado padre.
.....Sua primeira paróquia foi na cidade de Limeira, SP. Revolucionou a Igreja! Desempenhava as funções de sacerdote sem cobrar nada do povo, pregava sermões, que vistos por seus superiores, eram cheios de heresias, e continuava suas conversas com os estrangeiros protestantes, com quem trocava idéias. Isto levou-o a receber o apelido de "padre protestante".
.....O Bispo, então, transferiu-o para outra cidade, depois outra, depois outra...percorrendo quase todo o Estado de São Paulo. "Não esquentava lugar", como diz o ditado popular.
.....Pensando em ajudar mais ainda o povo pobre e doente, começou a estudar medicina, encomendando para tal, muitos livros no exterior. Acabou tornando-se tradutor de livros.
.....As desavenças com seus superiores continuaram. Ele próprio pediu para deixar as funções sacerdotais e trabalhar somente na administração. Comprou uma chácara e dedicou-se à lavoura.
.....Em 1863, o missionário americano, Blackford, fez sua primeira viagem ao interior paulista e vsitou aquele padre que aconselhava o povo a ler a Bíblia.
..... Foi uma visita rápida, mas que fez Conceição firmar suas convicções de que o evangelho romano não era o evangelho de Jesus.
No ano seguinte, Conceição é que vai encontrar Blackford em São Paulo; depois de muitas entrevistas, decide, finalmente, deixar o sacerdócio romano.
.....Vem com Blackford para o Rio de Janeiro, onde encontra-se com o Rev Ashbel Green Simonton e, no dia 23 de outubro de 1864, o ex-padre Conceição, emocionado, é batizado na Igreja Presbiteriana, diante de algumas dezenas de pessoas.
.....Daí em diante, Conceição passa a ajudar Simonton, Blackford e Schneider na evangelização de nosso país. Fez questão de percorrer todos os lugares onde havia sido padre, agora levando-lhes a verdadeira mensagem da salvação de Jesus a todo que crê.
.....Em 16 de dezembro de 1865, foi organizado o primeiro Presbitério da Igreja Presbiteriana do Brasil, jurisdicionando as Igrejas do Rio de Janeiro, de São Paulo e de Brotas. José Manoel da Conceição apresentou-se a este Concílio, manifestando seu desejo de tornar-se Ministro Evangélico. Foi examinado pelo Presbitério, fez o sermão de prova, e foi aprovado. No dia seguinte, 17 de dezembro de 1865, foi ordenado pastor.
.....Foi assim que, José Manoel da Conceição, um ex-padre, o "padre protestante", tornou-se o primeiro pastor presbiteriano brasileiro. E, por esta razão, o dia 17 de dezembro foi escolhido para ser o Dia do Pastor, na Igreja Presbiteriana do Brasil.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Sugestão para comemorar o Dia do Pastor

Elabore uma programação especial, constando de cânticos, poesias, acrósticos, mensagem, narração de fatos da vida do pastor e sua família; ofereça-lhes, ao final, uma lembrança carinhosa, que pode ser, para o pastor e família uma bela cesta com frutas e doces, e para a esposa um bonito ramalhete de flores.

Mensagem especial - Convide uma sócia ou outra pessoa para trazer uma palavra especial pelo Dia do Pastor. Textos sugeridos:
Jeremias 3.15 - "Dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, que vos apascentem com conhecimento e com inteligência".

Hebreus 3.17 - "Obedecei aos vossos guias e sede submissos para com eles; pois velam por vossa alma, como quem deve prestar contas, para que façam isto com alegria e não gemendo; porque isto não aproveita a vós outros".


Painel histórico
- Com antecedência, consiga com a esposa do pastor (sem que ele saiba) fotos e fatos interessantes de vários períodos de sua vida e de seu ministério: infância, mocidade, tempo de Seminário, ordenação, namoro, casamento, filhos, seu "hobby", a 1ª Igreja, batismos e casamentos que realizou, comemorações na Igreja, etc. Designe algumas irmãs para falarem a respeito destes fatos. As fotos com as legendas explicativas serão fixadas nas paredes do salão.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Pastor

Vejo em você, Pastor
Uma pessoa diferente,
Uma vida que nos inspira,
Que nos encoraja a fé,
Que nos traz esperança,
Que nos leva a olhar
Para o futuro distante
E pressentir glórias inefáveis.
Nós reconhecemos, Pastor,
O quanto a nossa vida
Depende da sua vida.

O vaso precioso que você é
Nas mãos do Senhor,
A conduzir-nos
Pelo caminho da verdade.
Por isso, em data tão significativa,
Com o respeito e a admiração
Que você sempre mereceu,
Trazemos-lhe, de todo o coração,
Esta palavra sincera,
Um abraço amigo
E o nosso "Muito Obrigado"!

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Oração
(Ostelina Nunes Campos)

Ao meu Jesus querido,
Eu peço em oração:
Abençoe nosso pastor
Segure bem firme sua mão.

Dá-lhe saúde física
Para agüentar o batente.
Eu peço, Senhor, e insisto
Que sempre e sempre o sustente.

Dá-lhe sempre a firmeza
Em todos os seus ideais,
Que ele possa ir em frente
E não regrida jamais.

Pai Santo, enriqueça seus planos,
Seus ideais sacrossantos,
Revista-o de sabedoria,
Cobrindo-o com o teu manto.

Abençoe sua família,
Cubra-a com a tua graça,
Que sejam todos uma bênção,
Eu peço que assim o faças!

Graças te dou, ó Senhor,
Por tão preciosas vidas,
Consagra, protege, ilumina,
Essa família tão querida.

E por todas essas vidas,
Que eu amo de coração,
Que nunca lhes falte nada,
Essa é a minha oração.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

ESPOSA DE PASTOR
(Antonieta Borges Alves)

Acompanhando o esposo em suas lides,
Aqui, ali, além, onde Deus quer,
A esposa do pastor é a mulher forte,
O verdadeiro exemplo de mulher!

Ser esposa, meu Deus, é tão difícil!
Quanto mais ser esposa de pastor!
Ele, em seu ministério, o que seria,
Sem esse misto de mulher e flor?

Ela é aquela que ora, canta, vive
Espalhando entre os crentes a esperança;
Tem mãos para servir, serve contente,
É a heroína do lar que não se cansa!

Pois, neste dia de alegria tanta,
Entre orações e cânticos, e flores,
Roguemos ao Senhor que abençoe muito
As esposas de todos os pastores.

Voltar para o índice

topo