Orientações Tesouraria

Por Secretaria de Comunicação e Marketing 30/10/2015

1. Conceitos
Tesouraria é o lugar onde são guardados e controlados os numerários de uma entidade. Tesoureiro é aquele que administra os numerários sob seus cuidados, em nome da entidade que ele representa. No nosso caso, tratando-se de sociedades internas da igreja, a tesouraria é responsável pelo recolhimento e guarda dos valores que serão administrados de acordo com o orçamento aprovado. Ainda que despesas extras possam surgir a qualquer momento, o procedimento adequado é que todas as receitas e despesas das sociedades sejam planejadas, orçadas e aplicadas de conformidade com o que foi definido em Reunião Plenária.
Mesmo tratando-se de uma pequena sociedade, para garantir a credibilidade do trabalho, é importante que haja o mais cuidadoso controle das receitas e despesas. A tesouraria é o órgão responsável por manter estes cuidados.
2. Competência da tesoureira
O GTSI – SAF, no seu Art. 17, define a competência da Tesoureira, como segue:
Art. 17 – Compete a Tesoureira:
a) Receber verbas, anuidade individual e doações, escriturando-as devidamente em livro próprio;
b) Efetuar pagamentos conforme resoluções da Plenária ou da Diretoria; neste último caso, sempre ad referendum da próxima Plenária;
c) Efetuar o pagamento da anuidade individual à Federação;
d) Apresentar balancete à plenária e relatório anual ao Conselho da Igreja. Em ambos os casos, com documentação comprobatória.
O GTSI – Parte Comum, no Art. 6º, também define como são constituídas as finanças de uma Sociedade local. Diz:
Art. 6º – As finanças da Sociedade local constituem-se de:
a) Verbas votadas pelo Conselho;
b) Movimentos financeiros de sua própria iniciativa, previamente aprovados pelo Conselho da igreja;
c) Ofertas e doações voluntárias;
Parágrafo Único – Cada Sociedade Interna local, considerando o seu número de sócios, deverá enviar o valor devido da anuidade por contribuição individual para a sua respectiva Federação, Confederação Sinodal e Confederação Nacional, nos termos do Guia Específico de cada Sociedade.
Tesourarias estruturadas e Tesoureiros qualificados são fundamentais em todas as instâncias das Sociedades Internas da Igreja Presbiteriana do Brasil.
3. Atividades da Tesouraria
a) Efetuar os recebimentos e pagamentos;
b) Registrar os lançamentos de entrada e saída; 1
c) Prestar contas;
d) Disponibilizar documentos e relatórios;
e) Cumprir determinações.
É preciso destacar que a tesouraria não é um órgão de planejamento ou de execução das ações em nome da sociedade.
A tesouraria é uma das funções mais importantes da atividade prática da sociedade – ou seja – ela está presente nesta atividade não como fim do processo de expansão, mas como meio de estrutura e sustentação de suas atividades.
“ela não aparece, mas está presente em todas as áreas”.
Para facilitar a execução e controle das atividades da tesouraria, relacionamos algumas orientações, que poderá se adequar à realidade de cada sociedade:
a) Uso de conta-corrente e/ou conta de poupança;
b) Uso de recibos – entradas e saídas;
c) Uso de Notas Fiscais;
d) Lugar adequado para o trabalho da tesouraria;
e) Uso de Plano de Contas – na forma contábil para consolidação das despesas, se for o caso;
f) Uso do Livro Caixa ou Caixa Eletrônico
A Tesouraria precisa contar com um lugar adequado para fazer suas atividades e guardar seus documentos, a fim de assegurar que tudo seja feito com clareza e lisura, pois, se qualquer um dos movimentos (entrada e saída) ficar sem registro ou controle, isto poderá acarretar diferenças no fechamento de suas contas.
Todo e qualquer lançamento deverá ser feito no intuito de se registrar os fatos conforme seus acontecimentos; a tesouraria deverá, na sua rotina, estabelecer o que se aceita ou não como documento comprobatório de suas despesas, no entanto sempre que possível, deve-se exigir notas fiscais e ou cupons fiscais, para suas comprovações.
4. Análise das Contas da Tesouraria/Parecer
A Análise das Contas e o seu Parecer, devem ser feitos da seguinte forma:
a) Na SAF local – deve ser feita pelo Conselho da Igreja;
b) Na Federação – deve ser feita pelo Secretário Presbiterial, juntamente com a representante da Sinodal, por ocasião do Congresso Anual;
c) Na Sinodal – deve ser feita pelo Secretário Sinodal, juntamente com a representante da CNSAFs, por ocasião do Congresso Bienal;
d) Na CNSAFs – deve ser feita pela Junta Patrimonial do SC da IPB, anualmente.
5. Previsão Orçamentária
A Previsão Orçamentária deve ser apresentada da seguinte forma:
a) Na SAF local – na 1ª Reunião Plenária Anual;
b) Na Federação – no Congresso Anual;
c) Na Sinodal – no Congresso Bienal;
d) Na CNSAFs – SC da IPB


Previsão Orçamentária para o Quadriênio – Aqui

Investimentos CNSAFs até Março de 2016 – Aqui


REPASSE DA CONTRIBUIÇÃO ANUALVALOR DA CONTRIBUIÇÃO ANUAL 2016

 

 

 

 

 

 


 

Disponibilizamos aqui três modelos de documentos:

Modelo de Caixa Eletrônico

Modelo de Recibo

Termo de Abertura e Encerramento do Livro Caixa

 

Contribuição Anual = 3% do salário mínimo

CONTA PARA DEPÓSITO
IPB Confederação Nacional SAF
CNPJ nº 00.118.331/0002-01
Banco do Brasil – Ag. 4442-3
C/C 6003-8 Itaipava/ES
Todo depósito deverá ser informado via e-mail à tesoureira pelo quiteria.soaresbo@gmail.com
Desejamos que o Senhor abençoe todas as irmãs que atuam nesta área, que parece ser tão árdua, mas, ao mesmo tempo tão gratificante, pois, estão administrando um tesouro dedicado ao trabalho do nosso amado Mestre, o Senhor Jesus Cristo.

Quitéria Soares Bazílio de Oliveira –                                                                              Tesoureira CNSAFs Quadriênio 2014-2018

33 comentários

  1. Mariety disse:

    Querida irmã,
    Você Tem um modelo de termo de abertura e encerramento do livro eletrônico para me enviar.
    e-mail para o envio: mrarnoni@gmail.com. Obrigada

  2. Fabiana Bernardeth Lima Vilhena Dantas disse:

    Você Tem um modelo de termo de abertura e encerramento do livro eletrônico para me enviar. você pode mandar o modelo do recibo sem ser em pdf, para alterar os dados…
    meu email é fabiana.marinha@gmail.com ou escritorio.torquato@hotmail.com

    • Secretaria de Comunicação e Marketing disse:

      Querida Fabiana,
      Está acima nos modelos de documentos.
      Abraço,
      Sandra Gaio

  3. Maria Antonia de Jesus disse:

    Boa noite irmã!

    Você Tem um modelo de termo de abertura e encerramento do livro eletrônico para me enviar. você pode mandar o modelo do recibo sem ser em pdf, para alterar os dados…

    O livro mesmo sendo eletrônico precisa anular c/ um traço as folhas só com saldo (sem movimento) o restante da página em branco e também deve ter esse traço?

    desde já agradeço…

    • Secretaria de Comunicação e Marketing disse:

      Querida,
      Nossa tesoureira, Quitéria Bazílio, entrará em contato com você.
      Abraço,
      Sandra Gaio

    • Quitéria Soares Bazilio de Oliveira disse:

      Querida irmã Maria Antônia

      Por gentileza informe seu email, que enviarei o Modelo do Termo de Abertura e de Encerramento, como também o Recibo solicitado.
      Quanto a anulação/traço no Caixa Eletrônico, não é necessário.Deve conter o saldo anterior, a colocação sem movimentação e ao final o saldo atual.

  4. Ester da Silva Santos disse:

    Graça e paz quero tirar uma dúvida sou da SAF de Brasnorte MT é sobre a quem deve pagar a PER CAPTA porque temos irmâs que mudou esse ano da cidade e foi retirada da sociedade,outra é socia mais não está ativa esse ano,outra entrou no meio do ano e tb se a cooperadora precisa pagar.agradeço desde já,Ester.

    • Secretaria de Comunicação e Marketing disse:

      Querida Ester,
      Segundo o Guia de Trabalho das Sociedades Internas – GTSI Artigo 2º “A SAF será composta por sócias” Não há mais a diferenciação entre ativa e cooperadora, TODAS são sócias, com os mesmos direitos e obrigações, uma vez que sejam membros da igreja local.
      A Contribuição anual é feita à federação em cima do número de sócias que a SAF apresentar em sua estatística.
      A sócia que mudou de cidade certamente teve seu nome retirado do rol de membros da SAF e não será contada na Estatística final. Sendo assim, ela não tem a obrigação de pagar a contribuição anual.
      A sócia que está arrolada na sociedade deverá pagar a contribuição independentemente do mês em que passou a fazer parte da SAF.

      Aconselho que leia o Guia que está em nosso site em:
      http://www.saf.org.br/wp-content/uploads/2015/04/GUIA-DE-TRABALHO-DAS-SOCIEDADES-INTERNAS-DA-IPB.pdf

      Abraço,
      Sandra Gaio
      .

  5. Angela Maria dos Santos disse:

    Boa tarde , Quitéria.

    Tenho dúvidas quanto à taxa percapta enviada à federação. No GTSI , capítulo 4 , artigo 10 diz que as finanças da saf são compostas por verbas votadas pelo Conselho e a contribuição anual de cada sócia. E no capítulo 5 artigo 16 diz sobre a federação, que suas finanças são compostas de verbas votadas pelo presbitério e 50% da contribuição enviada por sócia. Minha dúvida é quanto a este percentual enviado a federação, pois me parece que são enviados o valor total de cada sócia . Isso não está divergente do Guia?? O ideal não seria o valor de 13,20 por sócia?? Se é enviado todo o valor arrecadado na saf , como ela se mantêm??
    Aguardo retorno urgente.
    Obrigado.

    Angela.

    • Quitéria Soares Bazilio de Oliveira disse:

      Querida irmã Ângela Maria,
      A Contribuição Anual, antiga Per capita, corresponde a 3% do Salário Mínimo vigente.
      Em 2016 o valor corresponde a: R$ 880,00 X 3% = R$ 26,40
      A SAF dever repassar para sua Federação, esse valor por sócia.
      A Federação fica com 50% desse valor e repassa os outros 50% pata a Sinodal, que por sua vez fica com a metade e repassa a outra metade para a CNSAFs.
      Gostaria que a irmã pudesse ler o artigo 40 da Parte Específica do GTSI, onde prevê que a SAF deve repassar para a Federação a que está jurisdicionada a Contribuição anual total, por sócia.
      Louvamos a Deus pela bênção de servi-lo, inclusive com o que Ele tem permitido chegar ás nossas mãos, como dádiva.
      Estaremos sempre à disposição
      Grande abraço

  6. laudjane lopes de oliveira disse:

    Prezada irmã,

    No antigo MUSI informa o tamanho oficial do Livro Caixa 22cm x 32cm, para ser usado nas SAFs. Esta informação ainda é valida?
    Desde já agradeço.
    Aguardando retorno.
    Jane

    • Secretaria de Comunicação e Marketing disse:

      Querida Laudjane,
      Não há mais especificação de tamanho. Lembre-se que o livro em uso terá que ser usado até o final.
      Depois cabe à diretoria a decisão de continuar usando um novo com a mesma dimensão (padronizando assim os arquivos) ou decidir por outro tamanho.
      Lembre-se que deverá ser escolhido um que dê uma boa visão da contabilidade da sociedade.
      Abraço,
      Sandra Gaio

  7. Dalvani Lucas de Oliveira Valadares disse:

    Paz em Cristo

    Quais as sócias da SAF tem que pagar a taxa de anuidade?
    Quanto as sócias não participantes, devem pagar a taxa?

    • Secretaria de Comunicação e Marketing disse:

      Querida Dalvani

      A contribuição anual é feita por todas as sócias da SAF.

      Abraço,
      Sandra Gaio

  8. Joice disse:

    Boa tarde!
    A paz do Senhor!
    Gostaria de saber, qual a data limite para deposito?

  9. Neudite Novaes de Mendonça Gomes disse:

    Solicito enviar modelo de caixa eletrônico para ser usado em Tesouraria da SAF.Grata, Neudite.Tesoureira SAF da Igreja Presbiteriana de Brasilândia/São Gonçalo/RJ

    • Secretaria de Comunicação e Marketing disse:

      Querida Neudite,

      Se você prestar atenção verá que ele está disponível para download acima. E só clicar em cima e salvar.

      Disponibilizamos aqui dois modelos de documentos;

      Modelo de Caixa Eletrônico

      Modelo de Recibo

      Abraço,
      Sandra Gaio

  10. Débora Maria Pereira disse:

    Boa tarde Quitéria

    Sou a tesoureira de uma SAF local e quero tirar umas dúvidas sobre as ofertas missionárias.
    Nossas sócias recebem um cofrinho de oferta missionária. Nesse mês de fevereiro arrecadamos os cofres e o valor foi entregue à um pastor específico! Esses valor arrecadado deve constar no livro caixa da Saf local? Exemplo: entra $ 100,00 como oferta missionária específica e sai $ 100,00 como oferta missionária específica. Ou não tem necessidade já que o valor arrecadado foram das sócias individuais? Aguardo breve retorno! Desde já agradeço!

    Débora Pereira

  11. NOME MARIA ANTONIA DE JESUS disse:

    GOSTARIA DE SABER COMO QUE FAZ O TERMO DE ABERTURA E ENCERRAMENTO DO LIVRO ELETRÔNICO DE TESOURARIA. E SE TEM QUE ENCADERNAR A CADA FINAL DE ANO.

    • Secretaria de Comunicação e Marketing disse:

      Querida Maria Antonia

      O livro-caixa deve ter as páginas numeradas tipograficamente e rubricadas, contendo os termos de abertura e de encerramento.

      Na página seguinte, ao termo de abertura, começam os registros e no fim da página de cada mês faz-se a demonstração do saldo. Se não houver registro em algum mês, passa-se uma linha transversal de cima a baixo com a transcrição do saldo anterior.

      Ele será encadernado ao completar o número de páginas mencionado no termo de abertura.

      Abraço,
      Sandra Gaio

  12. Regina disse:

    Boa tarde,

    Gostaria de receber o modelo de recibo.
    E-mail: reginabritofreitas@hotmail.com

    Abraços,
    Regina Freitas

  13. Maria de Fátima dos Santos Souza disse:

    Olá! Gostaria muito de trabalhar com o caixa eletrônico ao invés do livro caixa que usamos atualmente em nossa SAF. Estou tentando baixar o modelo acima mas não consigo abrir para edição. Podem me ajudar? Esse tipo de caixa está previsto no nosso Manual? Poderia usá-lo também para a Federação?
    Agradeço.

    • Quitéria Soares Bazilio de Oliveira disse:

      Sim, querida é previsto. Gostaria que me enviasse seu email, para que possa encaminhar. Pode ser utilizado na SAF, Federação e na Sinodal.Mas antes de começar a utilizar deve passar em Plenária(SAF) e Reunião Executiva(Federação e Sinodal)para que conste em ATA a decisão de utilizar o Caixa Eletrônico.
      Grande abraço
      Quitéria

  14. cirenir caldas dias disse:

    Que a paz do Senhor esteja em nossos corações, gostaria de estar recebendo o modelo do relario para 2016.Pois em 2015 só apresentei o livro da tesouraria,por não saber fazer o relatório

    • Secretaria de Comunicação e Marketing disse:

      Querida Cirenir,

      A tesoureira apresenta o livro caixa como relatório. Pode fazer um gráfico mostrando as entradas e saídas e como foi a distribuição dos recursos para uma avaliação. Isto é específico e cada SAF, federação e sinodal e não há um modelo.
      É sempre bom conversar com a sua antecessora para verificar como ela fazia.
      Abraço,
      Sandra Gaio

  15. Yolanda Miranda Vasconcelos Barros disse:

    Gostaria de saber se já podemos aplicar os 50% da per capita já em 2015, para federação?

    • Quitéria Soares Bazilio de Oliveira disse:

      Sim, querida irmã!
      A partir de 2015 as Federações repassam para as Sinodais 50% do valor de que recebem das SAFs e ficam com os outros 50%.

  16. Elioneide Gouveia de Deus disse:

    gostaria de receber o modelo de relatorio de tesouraria da saf para a federação

    Abraços

    Elioneide

    • Quitéria Soares Bazilio de Oliveira disse:

      Querida irmã!!

      É de praxe apenas a Presidente da SAF levar o seu Relatório anual para o Congresso da Federação.
      Caso queira a Diretoria pode levar, inclusive a Tesoureira.
      Todo relatório, tem uma Intrudução, o Desenvolvimento das Atividades e a Conclusão.
      Onde devem ser relacionadas as atividades desenvolvidas pela Tesoureita,como por exemplo: visitas, palestras, treinamentos, participações em Eventos das SAFs, Federações e ou Sinodais, etc.
      Quanto a Movimentação Financeira da Tesouraria, esta deve ser feita em Livro Caixa ou Caixa Eletrônico

    • Quitéria Soares Bazilio de Oliveira disse:

      Lembrando, querida que a Tesoureira da SAF deve apresentar a movimentação financeira a cada mês na Reunião Plenária de sua SAF, não sendo, portanto necessário levar para o Congresso da Federação estes registros.
      O Relatório da SAF, bem como o Livro de Atas e de Tesouraria devem ser analisados pelo Conselho da Igreja local.
      O Relatório da SAF deve ser feito em 03 vias, uma fica no arquivo da SAF, outra entregue ao Conselho da Igreja e outra deve ser levado para o Congresso da Federação.